O Sistema Inergetix-CoRe na Medicina Informativa

 

O termo Medicina Informativa tem sido usado com mais freqüência desde a virada do século e de fato presumimos que o século 21 será dedicado ao uso e a mais descobertas no campo da Medicina Informativa. 

 

 

Assim como no século 20 se explorou a energia, também na área da Medicina, no século 19 foi principalmente relativo a descobrir o poder e uso das substâncias, das químicas, para a cura. São predominantemente as drogas, ou seja, as químicas, que hoje são usadas para curar. No contexto do que foi dito, torna-se evidente que a principal corrente da medicina está dois séculos atrás dos novos desenvolvimentos no campo da medicina. 

 

 

Na Inergetix demos novos passos para separar a modalidade energética da informativa, que atualmente ainda são muito confundidas. Por exemplo, a Homeopatia é geralmente chamada de medicina energética o que leva a muita hostilidade com a ciência contemporânea, particularmente com a física, que objeta não haver forma conhecida de energia nos remédios homeopáticos. 

 

 

Todas as tentativas para medir as mudanças energéticas ou estruturais nos remédios homeopáticos, como por exemplo, o agrupamento molecular em solvente aquoso ou sinais espectroscópicos que são reproduzíveis e característicos do remédio homeopático não resistem ao teste de uma comunidade científica mais informada.

 

 

A Inergetix Inc. tem dado novos passos que se apóiam não no uso dos conceitos tradicionais da física como energia, freqüência e vibração e suas leis associadas para estabelecer os princípios e objetos de uma ciência complementar agora denominada Medicina Informativas. 

 

 

Nós não elaboramos apenas teorias ou filosofias, mas criamos um novo sistema técnico, o Sistema Inergetix-CoRe que aplica estas novas idéias e testa sua validade em situações reais. Já temos incontáveis testemunhos de dedicados usuários que mostram que a Inergetix-CoRe abre, de fato, novas avenidas complementares para a cura.

 

Torna-se claro que os componentes informativos sempre foram um fator importante na cura. A Homeopatia é o exemplo mais famoso, e Hahnemann, seu fundador, já havia compreendido que podia obter resultados similares com um remédio quer fosse dado na forma atual de preparação ou apenas em um papel com o nome do remédio escrito nele. 

 

 

Evidentemente isto se constituiu no início bastante rudimentar de uma nova ciência da mesma forma que Benjamin Franklin ao colocar uma pipa na atmosfera sob a ação do relâmpago colheu uma quantia de eletricidade, que quase o matou, para investigar as leis e o uso da Energia. 

 

 

Vemos a Homeopatia como tal início embrionário da Medicina Informativa na história recente que começa a ser explicada e ampliada pelos novos desenvolvimentos das “tecnologias da medicina virtual”. 

 

 

Na Inergetix Inc. vemos as tecnologias Informativas como realmente complementares as já conhecidas, embora ainda não normalmente aplicadas, modalidades energéticas. Usar energia como eletricidade, magnetismo, som, é bastante benéfico em muitas formas de doença e então nós as integramos às modalidades informativas no Sistema Inergetix-CoRe. No entanto, o uso da Informação em todas as suas formas, principalmente nas ainda não pesquisadas como, palavras, símbolos, música, pinturas, vídeos, e padrão é o campo da medicina informativa que tem possibilidades e limitações completamente diferentes. 

 

 

A energia, por exemplo, é limitada pelo tempo e espaço, embora a energia (no caso de uma forma de transmissão não focalizada) decresça em densidade na proporção inversa do quadrado da distância de sua fonte. Dessa forma pode-se rapidamente discriminar modalidades como a “cura à distância”, que não diminui com a distância, como sendo de fato de natureza não energética, mas informativa. 

 

 

Estamos trabalhando em um compêndio das novas leis da medicina informativa porque as leis dessa medicina são geralmente diferentes ou mesmo opostas àquelas da energia. Por exemplo, de um ponto de vista informativo não faz diferença se a pessoa sussurra uma mensagem no ouvido de alguém, se coloca as mãos sobre um papel, ou diz pelo telefone para uma pessoa a mil milhas de distância, mas os efeitos energéticos são muito diferentes. 

 

 

Estas diferenças fundamentais entre informativo e energético e mais ainda para os princípios materiais torna claro, porque muitos profissionais têm grande dificuldade ou mesmo resistem a novos métodos que usam estes princípios. 

 

 

O Sistema Inergetix-CoRe além de poder gerar freqüências em suas várias formas de som, eletricidade ou luz, pode também transmitir a informação conectada a estas freqüências. 

 

 

Além de ser uma valiosa ferramenta para estimar as necessidades e aspectos ressonantes de um cliente sem conexão energética, apenas baseada em tecnologias informativas, também pode transmitir informações selecionadas. A Global Scaling está aqui diante da chave da nova ciência do século 21 que já vem oferecendo muitas aplicações práticas como transferir informação sem o uso de um carregador de energia. 

 

 

A realidade e o poder da informação estão também se tornando bastante óbvios nas muitas formas de produzir remédios que usam apenas informação para programar várias substâncias. Esta função de imprimir também é possível no Sistema Inergetix-CoRe. 

 

 

Também é cada vez maior o número de pessoas para as quais se torna óbvio que o slogan “Tudo é vibração ou freqüência” está na realidade desatualizado e baseado em um paradigma energético. Na verdade, seria mais apropriado dizer que “Tudo contém informação” e que a vibração em forma mais complexa nas pinturas e música contém uma quantidade muito maior de informação que as simples ondas usadas atualmente na terapia de freqüência. 

 

 

Abaixo você vê algumas telas dos aspectos informativos do software Inergetix-CoRe como o que imprime remédio, transmite a lista de remédios informativos, e uma bandeja de remédios informativos personalizados que lhe permite codificar qualquer remédio ou conceito que possa ser colocado em palavras. No hardware podemos também abrir novos caminhos e incorporar o conhecimento informativo, por exemplo, ao dar forma biogeométrica aos eletrodos de mão que têm um efeito informativo benéfico próprio.